quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Há mais... SOBRE a CRUZ

Você já notou que no ocidente é muito comum ouvirmos falar de um tal de Cristo que foi crucificado e que ele seria o Salvador da Humanidade... Um grande profeta sobre o qual os antigos haviam falado... O mesmo que ensinaria a muitos e que libertaria um povo da escravidão...?

Hoje, eu gostaria de falar sobre a CRUZ com você. Uma vez eu ouvi que a "graça é o amor que se rebaixa" (isso me faz lembrar do post passado). Graça tem a ver com cruz pq em sua época, a chamada originalmente "estaca de execução" (sabia dessa?), era somente reservada para que as mortes mais humilhantes e socialmente traumáticas fossem contempladas pelo povo que, durante a cerimonia jazia no local para que o condenado mantivesse consciência dos escárnios, dos gritos de "maldito!" aos quais ele era exposto. Não bastava morrer. Esse tipo de morte era reservada pros piores criminosos, tais como seriam os que hoje cometem algum tipo de latrocínio (roubo seguido de morte), os mais sádicos assassinatos em série, ou para presos políticos sanguinolentos da pior espécie como foi caso do chileno Pinochet, ou do próprio Slobodan Milošević, acusado por crimes contra a humanidade, genocídio y otras cositas más pelo tribunal internacional da ONU. Foi a esse tipo de condenação que Jesus, o Cristo, foi submetido tendo uma morte humilhantemente PÚBLICA (um pouco diferente de como foi com Milošević, né?). Houve, portanto, essa pessoa notável sentenciada à uma morte inversamente proporcional ao seu comportamento e caráter --> Não parece estranho comparar Jesus a tipo... Pinochet? O que estaria fazendo um Salvador "fazedor de milagres" e médico das almas sendo executado humilhantemente pelas autoridades "internacionais" de sua época? Mas, você sabe... Era pra ser assim, paradoxal... Por que aos olhos de Deus, seu sangue deveria ser vertido até a última gota com muito sofrimento e amor. Não era uma morte qualquer, era uma morte paradoxalmente decretada com fins espirituais.


"Porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro" Carta de Paulo a Filipenses (1:21) alguns anos depois dessa sentença.


Se Jesus morreu por amor a você e a mim, quer dizer que ele se rebaixou a essa condição maldita e vergonhosa de pecado à qual todos nós como seres humanos estamos expostos. Quer dizer que, por causa de sua GRAÇA ele se rebaixou muito por algum motivo. Graça??? O que é isso? Significa que na realidade o criminoso não era muito bem ele mesmo... Era a Juliana, o Paulo, você que teria vertido sangue pra se salvar da culpa por estar longe de D'us. mas vocêzinho e nem eu poderíamos nem juntos representar sobrenaturalmente toda a humanidade. Hoje, o preço já está pago. Assim como um escravo recebe alforria, eu recebi alforria e hoje sou livre pra viver a VIDA do Salvador. Mas isso, só por que Ele um dia morreu por mim. Dizia a Lei de D'us que o sangue de cordeiro deveria ser vertido pra pagar o preço do pecado. Jesus, um corpo humano foi o cordeiro. A diferença é que ele não era Pinochet, Fujimori, Charles Manson ou sei lá quem. Era Jesus.

"Graça é o amor que se rebaixa", já me diziam... E se ele se rebaixou à condição de morte é pq ele tb se rebaixou à outra condição. Ele se rebaixou a ponto de se assemelhar a uma mera criatura, a ser humano. Você algum dia já pensou que Jesus, esse tal profeta muito "conhecido" aqui no ocidente NÃO ERA HUMANO? E que ele continua não sendo humano?

Nasceu sim de uma mulher virgem ainda não desposada e isso foi de propósito para demonstrar e garantir a Glória de sua mensagem e Pessoa: o comprometimento de D'us com a humanidade. Jesus não era homem, mas ele portou em si durante o tempo em que esteve conosco na Terra, toda a humanidade necessária para que na Cruz pudesse nos atrair. Que humanidade é essa senão a humanidade passível de pecar a partir do erro dos primeiros seres humanos em ter seguido os seus proprios caminhos alheios de D'us? (Livro do Gênesis 3) Jesus se revestiu dessa humanidade tosca, porém, por mais que tenha sido profundamente difícil viver por aqui, Ele não pecou. O único momento em que Ele experimentou o pecado foi quando o teu e o meu pecado foram sobre Ele na cruz a fim de que por sua morte, pudéssemos ser salvos. Uma salvação e um despertamento espiritual que são testemunhados no dia a dia de alguém que nasceu de novo por meio de sua rendição ao sacrifício do Cordeiro.

Se ele não era humano e se rebaixou e se antes de o mundo existir, estava com D'us e não só estava com Ele mas tb já formava um único ser com o próprio D'us (João 1:1,4)... Quer dizer que o próprio D'us veio andar nessa Terra tão linda mas, então, maldita por causa do pecado do Homem?

(Livro de João 1:1,4 "No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com D'us, e era D'us. Ele estava com D'us no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito. Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram").

Sim... Jesus se revestiu de toda humanidade (e de toda A Humanidade na cruz) para que, perante D'us, representasse toda a raça humana independente do credo, da cor, da língua, da cultura, do estrato social para salvá-la da condenação do pecado ao qual estava submetida. O salario do pecado é a morte mas a Vida é Dom gratuito de D'us. Porque? Que a salvação foi operada pela graça (pela lógica de quem pecou, não era Jesus que tinha que estar lá na cruz como vimos) e por isso, por nao merecê-la, a salvação é, foi e sempre será gratuita. Porém, para recebê-la devemos aceitá-la pela fé. A Salvação em si para nós já foi conquistada na CRUZ, na crucificação e ressurreição do Rei dos reis.

E aí entra o fato de Jesus ser nosso único e suficiente intercessor entre nós e seu Pai (Por que certo dia Ele disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim" e isto está registrado no livro de João 14:6 ), isto faz com que seu próprio Pai possa ser tb o nosso Pai: "Contudo aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de D'us, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de D'us" (Jo 1:12,13).


Se então os chamados "filhos de D'us" não têm origem natural assim como alguém que tem data de nascimento e de morte, significa que nem todos nasceram de D'us, nem todos nasceram de novo, ou seja, que nem todos são "filhos de D'us".

"Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade" (Jo 1:14)

Ele é a Verdade encarnada e seu amor foi derramado por nós não porque o mereçamos, por que Ele encontrou sobre a face da Terra pessoas tão boas e abnegadas que mereceriam um bom futuro e a salvação... É lógico que não!!! E assim foi [e ainda é] para que não tivéssemos motivos para ensoberbecer-nos por nossas "caridades". Ninguém merece esse amor, essa graça que se rebaixou de Sua Glória Sobrenatural e Eterna. Mas Jesus é a Verdade, só Ele pode te guiar por este caminho de Salvação.

"Porque vocês são salvos por causa e através da graça, mediante a fé; e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie" (Carta de Paulo aos Efésios 2:8-9)


Havia mais sobre a cruz do que um mero corpo despedaçado... Lá estava o meu salvador.

Amém.

* A imagem que coloquei neste post é um recorte do quadro de Caravaggio (Séc. XVI, XVII) entitulado "A Incredulidade de S. Tomé". Caravaggio, que teve uma triste e curta jornada de sucesso antes e depois de viver com um mecenas clérigo de sua época, defendeu certa vez que o artista deve retratar com fidelidade e imitar a realidade, coisa que fazia com magnífica maestria. Dá até pra sentir a impressão do dedo de Tomé dentro dessa ferida no corpo de Jesus de Nazaré (cidade mais ao Norte do que é hj o estado de Israel). Essa foi uma uma cena que se perdeu na história, mas que este pintor italiano pôde nos legar em obra de arte.



video

pra vc navegar:

quem somos nós?!

Minha foto
Piracicaba, São Paulo, Brazil
Jovens comprometidos com a Causa de Cristo no Campus Universitário! Entendemos que Ele não é um Ser alheio à nossa realidade... Ele É a nossa Realidade. Nossa vida, nosso oxigênio. Seu compromisso é com toda a humanidade porque é por ela que veio dar sua vida. Proclamaremos sua VIDA e LIBERDADE que impactaram nossas vidas para impactar outras tantas! Visamos basicamente a Intercessão, a Edificação e o Evangelismo. Além do discipulado e treinamento!

Rádio A+